terça-feira, 29 de maio de 2012

Durkheim


Durkheim viveu em uma época na qual a Europa passava por conflitos armados e a modernização começava a desenvolver-se. Foi o primeiro professor de Sociologia em nível universitário. No livro “As regras do método sociológico”, ele demonstra qual o objeto de pesquisa dentro da Sociologia, denominando-o de fato social. Segundo Durkheim, o fato social faz com que o indivíduo adapte-se as normas sociais, a força que causa isso denomina-se coerção; além disso, os fatos sociais são independentes da vontade de um único indivíduo, ou seja, são exteriores a ele; e os fatos sociais são gerais, pois são normas seguidas pelos indivíduos de uma sociedade, se um indivíduo não cumpre uma determinada norma, esse está praticando o desvio social.

Ele desenvolveu, também, outro conceito importante o de solidariedade social. Nesse conceito, Durkheim pesquisa o porquê a sociedade continua existindo e esforça-se para não deixar de existir, isto é, qual o motivo das organizações sociais não entrarem em colapso tão facilmente. Ele nos explica que dentro de nós existem duas consciências, uma individualista e outra denominada como ser social. Quanto mais pensarmos através do ser social, criamos a noção de solidariedade. Mas para pensarmos cada vez mais através desse ser é necessário o convívio social. Durkheim apresenta dois tipos de solidariedade: a mecânica e a orgânica. Na primeira, havia solidariedade através de interações familiares, religiosas, tradicionais e de costumes. É típica de sociedades existentes antes do capitalismo, nas quais não havia divisão do trabalho. Com o surgimento dessa divisão, originou-se, também, o segundo tipo de solidariedade citado. Nela as relações interpessoais dão-se porque o homem possui uma função específica no trabalho, assim há dependência das atividades dos outros indivíduos.

O estado de anomia, segundo Durkheim, significa o risco de desintegrar que corre uma sociedade. Ele desenvolve esse conceito devido a perda moral que ocorria na Europa entre o final do século 19 e início do 20, e isso acontece pela coesão social que havia sendo perdida pelo enfraquecimento de algumas instituições sociais.

Em “O suicídio”, Durkheim aborda esse tema pelo ponto de vista sociológico. Ele divide em três o suicídio: egoísta, provocado pela desintegração social; altruísta, como dever, principalmente em sociedades mais primitivas; e o anônimo, causado pelo desregramento social.


2 comentários:

  1. muito interessante essa teoria ...gostei

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Durkheim realmente fez teorias importantíssimas. Esta semana também vou postar mais teorias de outros sociólogos. Fico feliz por ter gostado!! xD

      Excluir