terça-feira, 5 de junho de 2012

Comparações entre Durkheim, Marx e Weber.


Enquanto Karl Marx propunha um novo modelo de produção, Durkheim era conservador ao capitalismo e Max Weber tendia para o lado da neutralidade. Durkheim demonstrava que os fatos sociais eram exteriores ao indivíduo, em síntese o objeto de estudo sociológico para ele era o fato social. Já para Marx, o estudo da Sociologia era voltado para os indivíduos e as suas condições materiais de existência. E Weber, partia do estudo da ação social, ou seja, o homem é quem causava esse fenômeno.

Percebemos três pontos de partida muito diferentes. Porém, todos esses sociólogos trouxeram grandes contribuições para o estudo da Sociologia. Por exemplo, Durkheim é considerado o pai da Sociologia, ele a separou do conceito de Filosofia Social. Marx fundamentou o modelo de produção comunista, em uma de suas maiores obras “o Capital”. Weber, sem negar os importantes conceitos de Marx, mostra que também deve ser lavada em conta a natureza social da desigualdade.

Em vários outros aspectos, eles analisaram as sociedades. E também obtiveram estudos e pontos de vistas diferentes. Mesmo assim, a contribuição de cada um deles para a humanidade foi enorme. Encontrei três vídeos que exemplificam os ideais de Durkheim, Marx e Weber, utilizando cidades brasileiras como exemplo.

Links para visualização dos vídeos:





10 comentários:

  1. Sou um grande fã de história, e de Émile. Já até mesmo fiz um trabalho o abordando. Sobre Marx que o antecipou,não tenho um estudo demasiadamente bom, mas por fim, os três seguem uma linha tênue em prol do socialismo e é claro das sociedades, com os seus estudos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agnus,

      Concordo com o seu ponto de vista. Os três foram muito importantes para a construção do ideal socialista.

      Obrigada pela visita!!
      Volte sempre!!

      Excluir
  2. Nessa (Posso te chamar assim?)

    Você escrevendo assim, me vem tudo de novo
    sobre o tema Karl Marx, que meu professor dizia.
    Mas enfim gostei do tema da postagem de hoje,
    obrigado pela visita lá e volte sempre e
    volu voltar sempre aqui.

    http://rodrigobandasoficial.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rodrigo,
      (pode me chamar de Nessa!!)

      Fico feliz por ter gostado da matéria...

      Pode deixar que voltarei sempre no seu blog!!

      Excluir
  3. Preciso fazer uma trabalho sobre Durkheim e Marx sobre a diferença deles... alguém pode me ajudar? me manda um conteúdo?

    abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A principal diferença entre Marx e Durkheim está no objeto de estudo deles. Marx estudava a sociedade a partir da ideia de posse. Exemplificando, na concepção dele, a nossa sociedade é baseada na posse, ou seja, nós somos o que possuímos e produzimos. Já Durkheim, estudava as nossas atitudes, isso ele chamava de fato social, ou seja, a interação de uma pessoa com a outra.

      Excluir
    2. A socióloga brasileira, Marilena Chauí, é uma grande pesquisadora sobre a obra de Marx. A seguir, está a minha pesquisa com base nos estudos dela:

      "Marilena Chauí ressalta o conceito marxista de Divisão do Trabalho. Esse tópico demonstra como, principalmente na sociedade capitalista, as funções técnicas nas linhas de produção são divididas. Cada trabalhador tem uma função específica durante o processo de produção. O empregado não tem capacidade técnica de executar todos os processos da fabricação de um produto ou prestação de um serviço, porém, ele é capaz apenas de realizar algo específico. Por exemplo, em uma fábrica de automóveis, há alguém responsável apenas pela pintura da porta do carro. Realiza somente essa atividade e não tem conhecimento para fazer outra. A Divisão do Trabalho foi fundamental para o progresso do capitalismo, pois, é mais rentável economicamente. Enquanto um funcionário realiza uma parte do processo, outro executa outra. Assim, gasta-se menos tempo para a produção do produto final.
      Juntamente com a Divisão do Trabalho, ocorreu a Divisão da Sociedade capitalista industrial contemporânea. Para Marx, como ressalta Chauí, nós somos o que produzimos.

      Exemplificando, em uma sociedade contemporânea capitalista, um operário que produz simples engrenagens tem o mesmo valor social que o produto fabricado por ele. Assim, um profissional da saúde, como um dentista, recebe o valor do serviço prestado. Há Mario prestígio social para quem tem um valor maior, ou seja, de maior importância. Cuidar da saúde é algo mais primordial, se comparado a fabricação técnica de peças. Já que o produtor científico das mesmas possui um valor maior do que o executor. Pois, nas diferentes áreas do conhecimento, o que possui mais destaque e importância é o científico, na nossa sociedade.

      Em uma visão geral , a Divisão da Sociedade aumentou a desigualdade social, pois, uma minoria tarefas científicas, e, assim, possui um valor maior. Enquanto, a maioria realiza tarefas com menos prestígio social. Esse prestígio também interfere na remuneração, obviamente. Quanto maior o prestígio, consecutivamente, o salário será alto. O contrário também é válido. Isso ressalta ainda mais a idéia de que somos o que produzimos.



      O ideal de apropriação material também é derivado da Divisão da Sociedade. Quem detém os meios de produção, possui também o controle sobre quem exerce a mão de obra. Os donos dos meios de produção têm o controle do pessoal. Logo, a apropriação de bens materiais, torna-se uma conseqüência desse processo. Assim, é uma característica da sociedade capitalista contemporânea.

      A Divisão da Sociedade separa os indivíduos em grupos de pessoas que possuem a mesma ocupação monetária. Antes, nas sociedades mais primitivas, todos colhiam, plantavam e pescavam. Não havia a separação. Agora, em que ela existe, os grupos são divididos através da ocupação de cada um.

      É dito por Marx, que a sociedade é arquitetada de tal forma, em que sempre haverá uma classe dominante e uma dominada. As classes são divididas pela importância social e prestígio dos grupos de profissões. As lutas entre quem domina os meios de produção e os trabalhadores começam a partir de então. Essa é uma constante característica da Divisão da Sociedade.

      Excluir
    3. Outra característica dos grupos ocasionados pela Divisão da Sociedade é a homogeneidade. Indivíduos com as mesmas ocupações, funções e prestígio social são reunidos no mesmo grupo. Com isso, os controladores dos meios de produção são capazes de manter o controle sobre os trabalhadores, já que a tendência de exercer uma função que exige mais do pensamento é algo com menos probabilidade para quem exerce uma função técnica, por exemplo.

      Para Chauí, as classes já existiam em outras épocas e sistemas econômicos, entretanto, a atual é ligada necessariamente ao valor do trabalho. Isso é devido a Divisão do Trabalho, que ocorreu principalmente a partir da Primeira Revolução Industrial.

      Concluímos que Marilena Chauí demonstra neste capítulo, do livro “O ser humano é um ser social”, “O ser da sociedade: a divisão social”, como Marx elaborou o conceito de Divisão Social e interligou isso com a Divisão do trabalho."

      Excluir
    4. Durkheim, pode ser mais detalhado através da própria postagem que fiz no blog. http://vanessarabeloblog.blogspot.com.br/2012/05/durkheim.html

      Excluir
    5. Quaisquer dúvidas, estou à disposição,

      Vanessa Rabelo

      Excluir